Sábado, 7 de Maio de 2005

O Grito Atlântico

S.VICENTE (MAR) 014.jpg -revolto.jpg 

Sou assim...


Sou o Oceano Atlântico: umas vezes calmo e azul;outras revolto e escuro.


Um mar desesperado, que grita...grita cóleras súbitas


E ponho o teu coração em sobressalto.


Quando o meu mar embravece e o meu grito ritomba como um estrondo,


há sempre alguém que se aguenta ao leme!!!


Eu sei...desculpa!


O meu mar é o dos ciclones que vai caminhando


até nascer, de repente, um dia sereno, calmo e de sol.


Eu sei...desculpa!


O coração do meu mar é um turbilhão de emoções...e tu és o meu marinheiro!!


                                                         G.A. (biga)

publicado por biga às 13:36
link | favorito
De Anónimo a 11 de Maio de 2005 às 12:55
Perante os teus poemas, sinto-me como um marinheiro em terra, observando a grandeza e a beleza do mar por onde navega e porque está nele envolvido não se apercebe da sua dimensão. BeiJOCAJOCA
</a>
(mailto:jcarlos.almeida@bca.pt)
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.