Segunda-feira, 25 de Abril de 2005

Queres saber um segredo?

imagens blogs.jpg


É tão difícil alcançar-te!


No entanto, conhecendo-te já desde a nossa infãncia, ainda hoje, passados 30 anos, sinto dificuldade em penetrar no íntimo do teu ser, continuas para mim a incógnita que sempre conheci.


Apaixonei-me por ti na minha adolescência, não me deste oportunidade...uma sensação de tristeza que não consegui controlar...


Agora é o perceber que a magia daquela época passou e nada fizemos.. não quiseste!!!


O medo e o ciúme foram substituídos pela solidão...queria esquecer-te para sempre, pois não conseguia alcançar-te!!


Mas a vida esconde a sua magia e a sua arte... e ..eu tornei a «olhar» para ti, ou «olhaste» para mim, possuímos tal força nos olhares que foi impossível sufocar mais esse amor.


Amei-te desmusuradamente na minha juventude! Não te percebia, amava-te apenas!


Sabia que amar-te era perigoso e começava a sentir as tempestades que os ventos do teu amor me trazia. Nos momentos mais difíceis, não falávamos...ouvia o mar do norte gritar: « Meu Deus, será isto que eu quero!!!»


Naquela época nada percebia do amor. Hoje compreendo que o amor tem a sua própria voz e fala por si só...o nosso falou tanto que ainda  nos alimenta.


Os anos passaram, havia a esperança do  nosso amor ser possível, sonhava...sonhava muito!!!


O conto de fadas tornou-se realidade, casamo-nos, amamo-nos, mas continuo sem entender o que existe para além do homem que eu amo...que mundo é o teu que eu não consigo alcançar-te? Apenas sei que te amo, mas sem saber se é isto realmente o que eu quero!!!


Agora tenho medo que amar-te possa não ser apenas estarmos juntos:


Tenho medo da nossa felicidade!


Tenho medo que o nosso amor seja uma ilusão!


Tenho medo de te perder!


Tenho medo!


                                                               G.A. (biga)

publicado por biga às 11:38
link do post | comentar | favorito
|
7 comentários:
De Anónimo a 30 de Abril de 2005 às 12:12
Olá acabei de receber teu mail e vim logo a correr conhecer tua "casinha". Puxa eu sinto-me tal e qual ese texto também...Sou casada ha 7 anos mas as vezes parece k ainda nao descobri tudo sobre o 'mor...Bom enfim..Entao keres um template ao teu gosto? Deixa como o keres la nos coments do meu blog. Kis. Nica.Nica
(http://thingsbynica.blogs.sapo.pt/)
(mailto:nica@contajor.com)
De Anónimo a 28 de Abril de 2005 às 13:26
Os teus poemas são profundos como as águas do mar e o meu espírito enche-se de prazer ao mergulhar neles. As vozes deste mar são como o canto da sereia, encantam-me. Uma grande bêJOCA.JOCA
</a>
(mailto:lcarlos.almeida@bca.pt)
De Anónimo a 26 de Abril de 2005 às 22:26
O mais importante é que estás ao lado da pessoa que amas e com a qual sonhaste um dia estar. Quantos não queriam poder concretizar esse desejo? O facto de existir algo que não conheçes na totalidade e o medo de perder essa pessoa, é um sinal que a chama da paixão se mantém acessa. Nunca devemos dar nada como adquirido porque nessa altura perdemos o interesse, acabamos por nos desleixar e a paixão termina. Não tenhas medo e disfruta de tudo aquilo que tens de bom! Beijinho.blogui
(http://eotempovaipassando.blogs.sapo.pt/)
(mailto:blogui@sapo.pt)
De Anónimo a 26 de Abril de 2005 às 20:49
Cá estou eu outra vez:) venho retribuir-te a tua gentileza mas não posso deixar de comentar este teu artigo que tem em cada frase, em cada pontuação, um verdadeiro testemunho daquilo que vai dentro de tantos mas tantos corações...beijinhogaivotadaria
(http://GaivotadaRia.blogs.sapo.pt)
(mailto:bgaivota@sapo.pt)
De Anónimo a 26 de Abril de 2005 às 19:37
Olá :) obrigado pelo teu comentario no meu blog... Não acho o teu blog fraquinho, até está bem giro... :) estás a começar,né? ;) O meu ao inicio era um nojo, depois com o tempo foi melhorando, e gosto do estado dele... claro que ha blogs muito, mas muito melhores, mas gosto dele assim... o teu, acredita, está muito melhor que o meu quando eu comecei ;) continua! :) Boa sorte! BeijosKriz_The_Wiz
(http://luarsemestrelas.blogs.sapo.pt)
(mailto:KrizTheWiz@gmail.com)
De Anónimo a 26 de Abril de 2005 às 07:16
Não seria correcto sair sem comentar o belo texto que aqui li: Amar, deixarmo-nos apaixonar, é certamente a opção mais arriscada que alguma ve podemos tomar ao longo das nossas vidas!
Não te preocupes em compreender - ama! É fugaz mas "que seja eterno enquanto dura!"
Bjs, até breve.Luís Filipe
(http://maiacarvalho.blogs.sapo.pt/)
(mailto:maiacarvalho@sapo.pt)
De Anónimo a 26 de Abril de 2005 às 07:10
Muito obrigado, pelo teu comentário.
Dou-te toda a razão! Esta geração, a que eu exageradamente chamo de vidro, não surgiu por obra e graça do Espírito Santo, foram os tais pais, educados como verdadeiras crianças, que destruiram e continuam a destruir a verdadeira criança que habita os seus filhos. Claro que há razões politico-sociais para isso!
Bjs
Luís FilipeLuís Filipe
(http://maiacarvalho.blogs.sapo.pt/)
(mailto:maiacarvalho@sapo.pt)

Comentar post